domingo, 21 de Novembro de 2010

Condução de Veículos de Emergência

O actual estado das nossas estradas e do nosso parque automóvel, assim como a atitude muito pouco cívica de alguns condutores, implica uma adequação da condução de veículos de emergência e mesmo na condução do nosso dia-a-dia.

O crescimento e degradação do parque automóvel, o mau estado de algumas estradas, a deficiente rede de transportes públicos, o hábito de levar o “carro para a cama”, o excesso de velocidade e as ultrapassagens/manobras perigosas, dificultam de sobremaneira a rapidez e a mobilidade dos veículos prioritários necessários para acudir aos locais de sinistro.
Em resposta a estas carências, os bombeiros têm que se adaptar e aperfeiçoar as técnicas de condução para dar resposta às necessidades, cada vez maiores, que lhes são solicitadas pela sociedade actual, sempre com segurança, rapidez e eficácia que devem caracterizar qualquer actuação dos bombeiros.
Além dos elevados danos materiais, não são raros os casos de bombeiros e vítimas transportadas tornarem-se feridos e mesmos mortos, em acidentes com veículos de emegência.
Esta informação tem como objectivo sensibilizar não só os bombeiros, mas também, todos os profissionais e voluntários que actuam no âmbito do socorro às populações (INEM, GNR, PSP, Cruz Vermelha, Sapadores Florestais, Elementos da Protecção Civil Municipal, etc.).
A minha intenção é alertar todos os interessados para esta realidade, divulgando alguns cuidados a ter e algumas técnicas utilizadas para uma condução mais segura, resultando daí, inevitavelmente, uma melhor qualidade do serviço prestado.
O conjunto de informação fornecida, não pretende nem deve em caso algum substituir os cursos de formação e reciclagem, que todas as entidades ligadas ao socorro, deveriam incluir nos seus projectos de formação, sendo tão importantes como a formação convencional administrada no quotidiano.
O meu desejo é que fiquem sensibilizados para a importância de aquisição de mais e melhor formação, para que os nossos conhecimentos nos ajudem a desempenhar o trabalho, seja ele diário ou sazonal, com muito mais segurança e eficácia.
Devido ao nível de exigência que é solicitado aos motoristas dos veículos de emegência, além dos conhecimentos teóricos das regras do código da estrada, é imprescindível ter experiência e treino adequado, já que, a maior parte das vezes, são situações de extrema pressão e de alto risco, em que os pequenos erros cometidos se traduzem normalmente em sérios danos, tanto materiais como físicos.
Só a prática continuada, aliada a uma formação programada e adequada, permitem o conhecimento das regras e as técnicas fundamentais da condução de veículos de emergência, rentabilizando ao máximo os meios humanos e materiais, garantindo assim, uma maior probabilidade de sucesso e a segurança da missão.
“Se com esta sensibilização conseguir evitar só um acidente, o esforço terá merecido a pena”.

2 comentários:

  1. Blog útil e bem elaborado.Continua o bom trabalho.

    ResponderEliminar
  2. TA EXCELENTE SOCE!!! PARABENS E CONTINUA.
    Por RUBEN CUNHA em 29-11-2010

    ResponderEliminar